Médicos enfrentam colapso no sistema de atendimento à Covid. Foto arquivo

Chegamos a um dos momentos mais dramáticos da pandemia no Brasil. Diante do grave quadro, em São José do Rio Preto os médicos da Associação Paulista de Medicina – Regional de São José do Rio Preto / SMC, Austa Hospital / Hospital do Coração do IMC / Hospital Care, Hospital de Base de Rio Preto, Hospital Beneficência Portuguesa, Hospital da Criança e Maternidade, Hospital Santa Helena, Santa Casa de Misericórdia de Rio Preto e as faculdades de medicina Faceres, Famerp e Unilago dispararam hoje (24) uma carta aberta com um apelo à população para que ajude nas medidas de contenção do alastramento do vírus.

“Diante do que presenciamos, enquanto profissionais de saúde, está claro que os hospitais estão no limite de atendimento. Esperamos que esta carta, representando instituições médicas e parcela significativa dos profissionais que estão na ‘linha de frente’, conscientize as pessoas que ainda não entenderam o quanto a situação é grave”, afirma o presidente da APM – Regional de Rio Preto, o ginecologista e obstetra Leandro Freitas Colturato.

A carta destaca que os hospitais, que atendem a região Noroeste e seus 2 milhões de habitantes, estão trabalhando há várias semanas acima de sua capacidade de operação e que, mesmo com a abertura de novos leitos, serviços públicos e privados estão com listas de espera para internação, especialmente em Unidades de Terapia Intensiva (UTI).

“Este é um apelo de profissionais de saúde, que estão na linha de frente, numa busca diária para garantir atendimento digno em meio ao caos. Não é a mídia pedindo, não é o poder público pedindo, somos nós, médicos, que estamos pedindo para a população cumprir a prevenção básica contra a Covid-19”, destaca Leandro Colturato.

O documento ressalta, que o número de leitos está chegando ao seu limite de ampliação. “As autoridades de saúde já disseram que os próximos dias devem ser ainda piores. Sem a vacinação em massa, a única maneira de prevenir a contaminação é através das medidas de prevenção, que já foram exaustivamente divulgadas, mas que nem sempre são cumpridas por todo mundo”, diz o vice-presidente da APM – Regional de Rio Preto, o nefrologista Rodrigo Ramalho.

“As pessoas sempre dizem que os médicos e demais profissionais da saúde são os heróis dessa pandemia, e são mesmo, porque é muito difícil estar ali na linha de frente, mas esta é uma oportunidade para todos serem heróis, cada um fazendo a sua parte para reverter esse quadro tão dramático”, completa Ramalho.

Os médicos pedem que as pessoas fiquem em casa, usem máscara de proteção, utilizem álcool gel sempre que necessário e respeitem as orientação das autoridades durante as medidas de contenção.

Nas últimas 24 horas, 282 novos casos da doença foram confirmados, sendo 242 por exame PCR, 9 por teste rápido sorológico e 31 por teste rápido antígeno. Neste período, ocorreram quatro óbitos com resultados positivos para Covid-19.