A enfermeira Prisciani Batista é funcionária do HB há 12 anos. Foto Assessoria HB

A primeira dose da vacina Coronavac aplicada em São José do Rio Preto (SP) foi na enfermeira Prisciani Batista, 34 anos, funcionária do Hospital de Base de Rio Preto há 12 anos.

Ela atua na linha de frente Covid desde o início da pandemia. Por segurança, ela optou por se isolar da família, pois tem uma irmã especial e a mãe tem neuropatia diabética. Prisciane vê o filho de 10 anos somente aos finais de semana.

“A vacina é  fundamental para salvar vidas, reduzir a transmissão da doença, a gravidade dos pacientes e desafogar os hospitais”, destacou Prisciani, que revelou estar emocionada e lisonjeada por ser a primeira profissional imunizada do complexo Funfarme.

A segunda pessoa a receber a dose da Coronavac foi a médica Maura Cristina Negreli, intensivista pediátrica, 27 anos de HCM (Hospital da Criança e Maternidade), que também atua na linha de frente desde o início da pandemia. “Vacina salva vidas, é esperança. Continuem usando máscaras e protegendo a todos, as crianças inclusive”, alertou ela.

A meta da instituição é vacinar, até o dia 25 de janeiro, 1.600 profissionais que atuam na fundação e a expectativa é que todos os colaboradores estejam vacinados até o final de fevereiro.

O governador do Estado, João Dória, o prefeito Edinho Araújo e o secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, acompanharam o início da imunização, no Centro de Convenções da Famerp. Alguns prefeitos da região e dos deputados Carlão Pignatari e Itamar Borges também acompanharam a imunização.

 As 7.000 doses da CoronaVac, vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan com o laboratório chinês Sinovac, foram entregues nesta segunda-feira, dia 18, ao Complexo Funfarme. A medicação veio de São Paulo em caminhão refrigerado e escoltado pela Polícia Militar.

São José do Rio Preto vai imunizar inicialmente os profissionais de saúde, depois idosos e grupos de risco. O cronograma vai ser divulgado gradativamente pela Secretaria Municipal da Saúde.