A cerveja homenageia a vira-lata que foi envenenada, espancada e morta por um funcionário de hipermercado de Osasco. foto divulgação

Quatro meses após a partida da Manchinha, o Don Tonel Beershop, em Rio Preto, abre espaço para a venda de um dos rótulos do Projeto Cerveja Manchinha, que homenageia a vira-lata que foi envenenada, espancada e morta por um funcionário de um hipermercado de Osasco. A primeira etapa da ação contou com a participação de 93 cervejarias nacionais e internacionais. Parte do lucro da venda do rótulo será revertida para instituições de proteção animal.

“Não poderíamos ficar de fora dessa mobilização. É a cerveja artesanal dando espaço e voz para outras causas, como o combate aos maus-tratos aos animais, que também devemos apoiar e discutir”, afirma Luiz Gustavo Doná, sommelier e sócio do Don Tonel.

A cerveja do projeto disponível no Don Tonel é uma West Coast IPA, versão long neck. Com perfil aromático cítrico, com toque resinoso, que lembra pinus, tem 6,5%, corpo médio, 55 IBUs, amargor intenso e bem equilibrado.  Ela foi fabricada de forma colaborativa entre as cervejarias BR BREW, Satélite e Tribal, instaladas no Estado de São Paulo.

Na próxima semana, a loja deve receber a lata e o chope produzidos pelas cervejarias Everbrew e Infected Brewing Co para o projeto. Trata-se de uma English India Pale Ale.

O Projeto Cerveja Manchinha partiu do empresário Hugo Rocha após ver a imagem confeccionada pelo ilustrador e tatuador Geraldo Felício, que viralizou na internet.  Apreciador do universo de cervejas artesanais, Rocha teve como inspiração o movimento feito pela Sierra Nevada, que convocou e uniu 1000 cervejarias americanas para produzirem uma cerveja e reverter o lucro para as vítimas de um incêndio que atingiu a Califórnia, também em novembro de 2018.  No caso do Projeto Cerveja Manchinha, as instituições estão sendo escolhidas pelas cervejarias.

Para conhecer a cerveja vá até a loja Dn Tonel Beershop, que fica na rua Siqueira Campos, 3966, no bairro Santa Cruz.