O impressionante céu no lago 1 do parque da represa é de Celso Leandro.

Em homenagem ao Dia Mundial da Fotografia, comemorado em 19 de agosto, o Riopreto Shopping sedia a partir desta quinta-feira (16) a mostra “Mais que mil palavras, uma homenagem a Fotografia”. O evento é uma parceria com a Afocirp (Associação dos Fotógrafos e Cinegrafistas de Rio Preto) e Fotoclube Rio Preto e Branco, e tem como organizadores os fotógrafos Jorge Maluf, Paulo Berton e Ruy Barbosa Júnior.

Imagens coloridas, como esta de Márcio Nakamoto,fazem parte da mostra.

São imagens de 22 fotógrados de locais e cliques impressionantes. Cada fotógrado apresentará quatro trabalhos. Participarão da mostra: Adriano Martins; Bruna Berton; Carlos Chimba; Caroline Romani; Celso Leandro; Daniel Falchetti; Dina Lúcia Bessa; Edson Saito; Gisele Spiewak; Guilherme Baffi; Jair Fachini; João Bosco Guerreiro; Jorge Maluf; José Elias Bessa; Márcio Nakamoto; Paulo Berton; Ricardo Boni; Rosi Caires; Ruy Barbosa Jr.; Suzi Ruiz; Sylvia Cury; e Valdecir Gerotto.

E esta de Suzi Ruiz.

 A mostra tem título inspirado na frase do filósofo chinês Confúcio, que resumiu o poder da comunicação através das imagens: “uma imagem vale mais que mil palavras”.

 Diga Xiiis

Uma atividade mais que especial irá agitar os corredores do Riopreto Shopping no dia 19 de agosto, o “Diga Xiiis”: os fotógrafos que participam da exposição “Mais que mil palavras, uma homenagem a Fotografia” irão circular entre as pessoas que estiverem no centro de compras, a partir das 15 horas, e farão cliques espontâneos.

Os registros serão divulgados nas mídias do Riopreto Shopping. Por isso, se visitar o local na tarde de domingo, lembre-se de sorrir, porque você poderá estar sendo fotografado.

Dia Mundial da Fotografia

A escolha de 19 de agosto como o Dia Mundial da Fotografia se deu por conta da invenção do daguerreótipo, o antecessor das câmeras fotográficas. Foi em 19 de agosto de 1839 que a Academia Francesa de Ciências anunciou mundialmente a nova invenção. O aparelho foi desenvolvido pelo francês Louis Daguerre, em 1837, graças aos estudos de Joseph Niépce, que havia criado a héliographie alguns anos antes.