Serão três tipos de voo: cativo, livre e romântico. Foto divulgação

A partir desta quinta-feira (12) os céus de Brotas ficarão coloridos. É quando começa a funcionar os passeios de balão. Serão três modalidades de voo: cativo, livre e romântico. No voo cativo o balão sobe a 60 metros, mas fica preso ao chão por uma corda e o turista poderá apreciar as cachoeiras e matas do alto. No voo livre será possível sobrevoar o rio Jacarépepira e as cuestas da região.

O custo do voo cativo  será R$45 por pessoa e do alto será possível avistar até 12 cachoeiras.

“Para qualquer lado que o vento esteja soprando, a vista é exuberante. Pelo menos três
cachoeiras e o Parque dos Saltos os passageiros vão avistar. Se o balão for para o lado do Patrimônio, pode chegar a 12 cachoeiras”, detalha Rafael Barbieri, proprietário da Ecoação, empresa responsável pela inovação no mercado de aventura em Brotas e que já opera no município atividades inéditas no Brasil, como queda livre e superbike, além da vasta
experiência no rafting.

O voo livre será oferecido sempre ao amanhecer, para que os passageiros do balão tenham a oportunidade de também acompanhar o nascer do sol. Um momento especial assim, claro, merece ser comemorado com o tradicional brinde com champanhe lá no alto. Ao reservar o voo, o interessado pode optar por escolher ou não o café da manhã no retorno
ao solo. “É um voo de cerca de 1h30, que promete momentos inesquecíveis. Mas todo o passeio, entre decolagem, voo e resgate no local do pouso, dura cerca de 2h30”, comenta Rafael. O balão comporta 12 passageiros, além do piloto. Custa R$ 400,00 sem café da manhã e R$ 420,00 com café da manhã.
O voo romântico é exclusivo para casais. É um passeio perfeito para comemorar aniversário de namoro, para o Dia dos Namorados, pedido de casamento ou outra ocasião especial. “Imagine você e seu par voando sobre as belas paisagens de Brotas e brindando
com champanhe nas alturas! Assim é esse voo, que também dura cerca de 1h30 e vamos oferecer mediante demanda”, explica Rafael. O voo custa R$ 1.400,00 por casal.
Inicialmente, os voos panorâmicos e livre serão oferecidos em um final de semana por mês, previamente agendado. Como ocorre com o balonismo em todo o mundo, os voos estão sujeitos às condições climáticas. Em caso de mau tempo, o passeio é cancelado. “Por haver sempre essa possibilidade, oferecemos o voo aos sábados. Se for cancelado, podemos tentar no domingo. E, se não houver condições, o cliente recebe seu
dinheiro de volta”, explica Rafael.
Para o secretário de Turismo de Brotas, Fábio Pontes, o balonismo é uma
atração que agrega muito ao portfólio de Brotas enquanto destino turístico. “Já tivemos, no
passado, voo cativo de balão. Mas voo livre é a primeira vez! É a atividade aérea que faltava para Brotas, que tem potencial de ampliar o número de turistas, inclusive em épocas do ano mais frias, como o outono e o inverno, em que o turista prefere as atividades fora da água. Assim como também tem potencial de alavancar a arrecadação de impostos e de ampliar o caixa do voucher, a taxa de visitação, que é reinvestida no
turismo”, afirma.
O voo vem acrescentar mais uma atividade ao leque de esportes oferecidos na cidade como rafting, boia-cross, canionismo, rapel, arvorismo, tirolesa, treckking, cachoeirismo, cicloturismo, cavalgada, quadriciclo, off road, circuito cable, caiaque, queda livre, superbike, entre outros. Em 2017, Brotas recebeu 280 mil turistas, 30
mil a mais que no ano anterior.
O balonismo considerado o esporte aéreo mais seguro existente. Os três balões usados pela Ecoação estão cadastrados na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e os condutores têm a devida licença da agência para pilotar balões.