Flávio Rocha, candidato a presidente do PRB, defende a prisão imediata de Lula.

O presidente das Lojas Riachuelo, Flávio Rocha, 60 anos, se lançou candidato a Presidente da República na última semana e hoje (3) esteve em S.J.Rio Preto para um encontro com empresários do LIDE Rio Preto, no buffet Villa Conte. Ele defende a prisão imediata do ex-presidente Luiz Ignácio Lula da Silva (PT) e se coloca como a única opção ao que aí está.

Filiado ao PRB, partido composto por deputados ligados ao Bispo Edir Macedo, da IURD – Igreja Universal do Reino de Deus, uma das maiores congregações de grupos evangélicos do Brasil, ele nega ser candidato da igreja. “Sou cristão. O PRB tem 180 prefeitos e apenas um da Igreja Universal. Eu respeito os valores da igreja (Universal), mas não sou candidato da IURD”, respondeu enfático.

Rocha, já foi deputado duas vezes, pelo PL, na década de 80 e candidato a Presidente em 1994 (quando acabou desistindo e apoiando o candidato tucano FHC). “Sou o único candidato que representa um projeto que se opõe às corporações que aí estão”. O empresário afirmou que é a favor da prisão imediata do ex-presidente Luiz Ignácio Lula da Silva (PT). “Se o STF mudar a lei agora será a desmoralização do sistema judiciário que aí está. Lula é inelegível e tem que ser preso”, disse, referindo-se ao julgamento do habeas corpus impetrado pela defesa de Lula, que acontece nesta quarta-feira (4).

Flávio Rocha fez questão de destacar que é candidato da classe produtiva no Brasil e não do empresariado. “Somos o candidato de quem produz no Brasil. Quem puxa a carruagem no Brasil é a quem produz”.

Ele participou do I Encontro do I Encontro do Varejo, realizado pelo LIDE Rio Preto. O grupo LIDE sempre traz uma celebridade da área política para seus encontros. O último foi João Dória, prefeito de São Paulo e candidato do PSDB a governador de São Paulo na próxima eleição.