O presidente da Acirp Paulo Sader e seu vice, Liszt Abdala.

Em março tem eleição para renovar a diretoria da ACIRP – Associação Comercial e Empresarial de Rio Preto. Paulo Sader, o atual presidente, está numa saia justa. Ainda esta semana ele precisa ouvir o conselho da entidade sobre o imbróglio político que está metido o vice-presidente, Liszt Abdalla Martingo. Liszt, que vocês sabem, era Secretário de Desenvolvimento Econômico e de negócios de Turismo até que sua mulher e sua irmã decidiram (sem consulta-lo, claro) participar de uma licitação na Emurb – Empresa Municipal de Urbanismo. O fato veio à tona e ele teve que se demitir.

A Acirp, que viveu uma lua-de-mel com o prefeito Edinho Araújo (PMDB) a ponto de seu presidente (Sader) assumir a direção da Expo Rio Preto, ano passado, agora está meio apartada do poder municipal, decidindo se mantém ou tira o nome do ex-secretário de desenvolvimento de sua diretoria. É que Liszt é vice-presidente da Acirp e almejava assumir a presidência em breve.

A batata quente ainda está sendo descascada pela diretoria. Paulo Sader se calou diante da polêmica envolvendo seu amigo e vice. Nesta semana, a entidade define se Liszt fica ou sai. Uma coisa é certa: a candidatura dele a presidente da entidade está, mais uma vez, descartada. Em Março, Sader deve ser reeleito numa diretoria que vai passar ao largo do nome de Liszt, que agora entra na mira do Ministério Público por outra licitação realizada em 2011, quando foi presidente da Emurb.

Fontes do blog revelam que um novo nome surge no horizonte para salvar a Acirp da pecha de ter se envolvido demais com a política partidária: Kelvin Kaiser. O jovem empresário do Grupo Cene é visto com bons olhos para galgar o posto de presidente da entidade: ele tem se mostrado apolítico, atua no Rotary com discrição e é bem quisto pelo empresariado. Porém, sua ascensão ainda não deve ser neste próximo mandato. Mas, daqui a dois anos. Tudo depende dos próximos passos de Paulo Sader. Aguardemos.