Dado Schneider fez palestra instigante nos 14 anos dos CCLI e Cegente.

Nesta quinta-feira (21), o teatro Paulo Moura, em S.J.Rio Preto, foi sede da palestra de Dado Schneider, gaúcho e doutor em comunicação. Sua visita fez parte da programação de comemoração aos 14 anos do CCLI (Centro de Consultoria Linguística) e do Cegente Educação Corporativa. Ele e o filósofo Luiz Felipe Pondé falaram para um público de 900 pessoas.

Schneider falou sobre Mudanças. Em conversa com este blog (antes da palestra) confirmou o que todos que vivem a era digital já sabem: o jornalismo impresso acabou. “O impresso está abalado e nos seus últimos dias. Eu pergunto: as novas gerações lerão jornal impresso? não”.

Schneider fez uma palestra instigante na qual os primeiro 20 minutos foram em silêncio e apenas com frases e músicas disparadas em um telão. Ele se diz sintonizado  com a era digital e faz questão de postar selfies com seus alunos, principalmente os mais jovens. “Eu pesquiso os jovens, eu ando atrás deles e ouço o que eles dizem”. E ele sabe tudo dos aplicativos da nova geração.

“O que me preocupa não é a plataforma. É que as pessoas não vão mais se interessar por notícias. Os assinantes de jornal não existem mais. Ainda precisamos saber se as pessoas vão continuar lendo notícias. Pouquíssimos jornais estão sabendo se inserir no universo digital”.

Schneider fez uma palestra que mais parecia um stand up, diante do tom de comédia que ele aplica nas suas definições. “Daqui 20 anos nós vamos olhar para trás e vamos agradecer. Estamos vigilantes, a sociedade está alerta e eles estão cercados”, disse em alusão aos políticos corruptos que são alvos da Lava Jato.

Os Idiotas

Schneider é um filósofo e professor dos mais respeitados e badalados da atualidade, assim como Mário Sérgio Cortella, de quem é colega. “Concordo plenamente com a tese de Cortella de que a era digital abriu espaço e plateia para os idiotas”. Porém, ele calcula que isso deve mudar com o tempo. “A gente passará a ser mais seletivo quanto aos fake news. Minha definição do Facebook é que ele é um grande bar, mas o que digo aos meus amigos o bar inteiro ouve. Então é preciso ser cuidadoso”. Sobre o fim do jornal impresso,concluiu: “O jornal impresso pode morrer. Mas o jornalismo jamais morrerá”.

Sobre a palestra de Pondé

Luiz Felipe Pondé falou sobre Tirania da Felicidade. “Temos que entender para aceitar a felicidade. Somos adultos inéditos”. Filósofo respeitado e articulista da Folha de São Paulo, Pondé tem inúmeros livros publicados. Porém, ele permaneceu duranta uma hora  no mesmo lugar, no canto do palco. A palestra de Schneider, que alertou que devemos nos reinventar e que idade está na cabeça e não no corpo, serviu até para ele, que assistiu tudo da platéia logo depois. Desculpa aí, Pondé, mas dormi na sua palestra. Obrigada, de nada.