Era anos 50 e os Estados Unidos emergiam da segunda Guerra Mundial como vencedores e consolidados como grande potência. Em1959 o american dream sugeria aquisições de alto estilo, foi quando a General Motors lançou o Cadillac Eldorado Biarritz nas versões cupê, conversível e sedan. Na foto acima, um exemplar totalmente restaurado e apresentado na Mostra de carros Antigos de Engenheiro Schmitt, hoje. O veículo foi o centro das atenções. Olha quem estava lá conferindo: o vereador Pauléra e o subprefeito de Schmitt, Gelson Rastelli Júnior.

O carro

O Cadillac Eldorado de 1959 é um carro que traz recordações de um período excitante na vida e no próprio estilo automóvel. Chuck Berry cantava sobre os cadillac, Elvis Presley oferecia-os aos amigos e todo o mundo sonhava conduzir um. Por todos estes motivos, e pelo estatuto de excelente automóvel, o descapotável tem o seu lugar entre os melhores carros do século XX.

Conforto

O Eldorado de 59 era potente, com um motor V8 (345cv) de 6.4 litros, mas pesava 2268 quilos. No entanto, as “performances” eram boas, com uma velocidade máxima de 195km/h e uma aceleração respeitável para os anos 60. Tal como todos os Cadillac, foi concebido para proporcionar viagens confortáveis, o que significa que o seu comportamento dinâmico não se adaptava muito ao gosto dos automobilistas europeus, mais preocupados com a eficácia e rapidez em curva. As “barbatanas”são as mais altas e compridas do que nunca no modelo 1959. Realçando a imagem dos aviões-caça estavam os duplos farolins, em forma de balas e montados de um modo que faziam lembrar a fuselagem traseira de um avião. O modelo exposto em Schmitt pertence a Milton Hage, da MH Racing, um colecionador de belas máquinas.